Audax das superações

17 ago

Depois de entender um pouco a dinâmica do Audax (desafio de longa distância), com ajuda do relato emocionante da Jeanne, vou falar como as coisas aconteceram pra mim!

Já tinha feito o desafio 100km em Holambra, não foi fácil, a altimetria era bem pesada e eu nunca tinha pedalado tanto tempo sem parar. Mas foi apaixonante e a grande lição que se pode tirar do audax é o auto conhecimento. Quando surgiu a oportunidade de fazer os 150km, a empolgação bateu e não pensei duas vezes: PÉ NA ESTRADA!

Controlar a ansiedade é a primeira grande chave. E não digo apenas às vésperas da prova. A semana que antecedeu o Audax foi assim, entre medos e alegrias, ansiedade e incerteza, noites mal dormidas e fome (ou falta dela) incontrolável.

Saber o que comprar pra bike, o que levar na viagem, revisar a magrela, enfim, tudo era decidido pensando na alta quilometragem que teriamos que enfrentar. E todas as escolhas influenciariam DIRETAMENTE na sua performance.

Não preciso nem falar como foi na véspera ne? Eu e Sarinha chegamos quase meia-noite em Boituva, na sexta, depois de curtir um pouco a bicicletada. Mesmo sabendo que no outro dia teríamos que estar pedalando lindas às 7h da matina.

Ao desembarcar em Boituva a primeira otima sensação foi de liberdade. Descer do onibus, pegar a bicicleta e sair pedalando foi SENSACIONAL. Autonomia, independencia!! Chegando no hotel tivemos a certeza de que aquela noite seria longa, longa, loooooooooonga… a Jeanne ainda estava acordada, empilhando roupas, arrumando as comidas!!!

Não dormimos quase nada. A ansiedade e nervosismo não deixaram. Às 4h da madrugada levantei e já tava no banho. Logo depois as outras meninas também levantaram e fizeram uma sessão incrivel de yoga, lá no quarto mesmo. Foi sensacional. Ajudou a alongar os músculos e preparar corpo/mente pra aquele dia que tinha tudo pra ser inesquecivel.

Na concentração sentimos um pouco mais de tranquilidade e conforto ao rever os amigos. A energia que emanava pedia pra pedalarmos logo. Até que finalmente partimos!! E aos poucos aquelas sensações do começo foram passando e dando lugar a outras. A magia das primeiras pedaladas anunciava a solidão que seguiria dali em diante.

Sim! Pedalamos sozinhas. Cada um no seu ritmo, sua pegada, sua velocidade, sua bicicleta!

Assim que foi dada a largada o frio na barriga se espalhou pro corpo inteiro. Mas não era psicológico, tava frio de verdade! Perfuramos uma neblina linda e passamos dentro dela por uns bons minutos… frio frio frio, fumacinha na boca e dedos congelando!

Cheguei a colocar até meu corta-vento mas logo tava pingando de suor. Alguns quilômetro pedalamos em grupo, conversando, filmando o caminho, tirando fotos do visual que era incrivel. Mas a solidão era o destino e foi assim grande parte do percurso.

Vez por outra trombava com algum ciclista consertando pneu e era impressionante ver a solidariedade das pessoas, ninguém negava ajuda. A estrada tinha muito restos de asfalto, pedrinhas e arames, um desafio pedalar assim.

Os 75km iniciais foram de reflexão, solidão, nostalgia e paisagens exuberantes. Pensava muito nos outros audaciosos. Onde estariam? Será que tava tudo bem? E a Jeanne, desistiu? Mandava mensagem no celular e ninguém respondia. Silêncio, silêncio, silêncio!

De repente eu e a Sarah estavamos pedalando juntas! Deu uma energia boa ter com que compartilhar as sensações. Chegamos no 1ºPC umas 11h da manhã, lá encontramos outros amigos e descansamos um pouco antes de partir rumo aos outros 75km de prova.

Até que Dona Sarah decidi não mais fazer 150km e sim os 300km!!! Fiquei assustada, pedi por tudo pra ela não ir. Em vão. A menina tava decidida e não tinha jeito de fazê-la voltar atras! E ela foi…. Foi com a Pantera (sua bicicleta de roda fixa).

Eu já estava na metade do Desafio, tranquila, mas mal sabia o que me esperava pela frente! As descidas viraram subidas, o sol rachava a cuca e o vento era adversário, pois assoprava contra a gente! A pedalada foi mais cansativa, mas nao menos legal. Sem a preocupação do tempo, eu e outros amigos pudemos apreciar a paisagem, parar pra tirar mais fotos e até um super picnic incrível.

Avistar a placa “Boituva 5km” deu um gás fenomenal. Na minha cabeça só pensava que aquela era a distância que fazia todos os dias, então ia chegar logo (isso não funciona sempre, pois esses 5km demoraram uma eternidade).

Concluir o Desafio 150km foi lindo, emocionante. Mas ver as amigas, Jeanne e Sarah, superando os próprios limites foi inexplicável. A primeira não pedala tanto depois que foi assaltada, ficou com trauma mas nao desistiu da bike. Completou o desafio no seu ritmo e com muito louvor! A segunda fez os 300km com uma bicicleta considerada ‘imprópria’ para o tipo de evento e mostrou que o limite está na cabeça de cada um. Chegou às 3h da manhã, dentro do tempo máximo e recebeu mil elogios (mesmo quem a chamou de maluca assumiu que isso também era um elogio, me incluo nessa).

Só sobraram ótimas histórias e muitos vídeos (em breve disponibilizo). Só tenho a agradecer aos organizadores pela disposição e aos amigos pela energia.

O próximo acontece nesse final de semana (dia 21/08) e terá o desafio 150km e os 400km – pra quem fez os 300km e tem brevet. Mais informações aqui

Eu ficarei esperando a etapa de 200km,super ansiosa e já com muito frio na barriga

Fotos minhas, do Bruno Gola e da Sarinha

.
Anúncios

9 Respostas to “Audax das superações”

  1. marina chevrand 17/08/2010 às 2:44 PM #

    Line, sera que eu aguento 150km??? quero tentar em breve! Lindo seu relato, deu vontade!!! bjos Ma

  2. Lan 17/08/2010 às 2:56 PM #

    Aeeee!! Daqui a pouco vamos ter q organizar um Audax só de Pedalinas!… hehehe =D

  3. Aline Cavalcante 17/08/2010 às 6:35 PM #

    CLARO que vcs aguentam!!! vale pelo pedal, pela experiencia, pela paisagem, auto conhecimento
    EEEEE vamos todas pro proximo audax

  4. Jeanne Callegari 18/08/2010 às 12:51 AM #

    Aê, Aline! Foi demais mesmo, neguinha! Dezembro taí e o time pedalino vai arrependar! POUCAS FAZEM!

  5. Camila 18/08/2010 às 8:53 AM #

    Eu já disse que sou sua fã, Aline? rs..

  6. Felipe Aragonez 18/08/2010 às 12:20 PM #

    Parabéns Pedaline!

    Bjs,

  7. Ricardo Yasuda 18/08/2010 às 6:02 PM #

    Aee! A Pedaline foi a companheira eventual (ia sempre um passando o outro) na volta, junto com o Gola, e do picnic no posto de gasolina 🙂

  8. Márcio Campos 19/08/2010 às 1:40 AM #

    ah, mas sorriso não faltou nesse Audax/Desafio, sorrisão na estrada, sorrisão nos PCs, na ida e na volta…

    • Canna 19/08/2010 às 11:05 PM #

      A-ha-sou!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: