Como foi bom pedalar

21 out

Esse relato foi escrito pela minha mãe, a Marisa, que mora em Uberaba, lá em Minas Gerais, onde nasci. Ela me mandou por e-mail, depois de me ligar toda feliz, com uma novidade especial. Agora ela é uma Pedalina também. 🙂

—————————————————————————————————————————————————

Como foi bom pedalar

Chegamos ontem à tarde. Teria sido apenas mais uma viagem de férias, comum, mas para mim teve um sabor especial: realizei inesperadamente um velho sonho: consegui pedalar uma bicicleta sozinha! Bem, pra quem não me conhece pode parecer uma grande bobagem, mas é preciso que se saiba que tenho uma limitação física no quadril desde a infância. Essa deficiência se agravou com o tempo, de modo que ultimamente não consigo caminhar por grandes distâncias (mais que um quarteirão…), o que levou meu marido a adquirir um triciclo com banquinho para passageiro… E neste triciclo, que acabou se revelando uma excelente compra, pude aproveitar melhor nossos passeios pela praia. Mas sempre na carona. Dessa vez, após presenciar tentativas hilárias de nossos amigos tentando conduzir nossa “Zafira”, e percebendo que seria praticamente impossível cair dela, arrisquei! Primeiro com meio pedal, depois percebi que conseguia pedaladas completas, ainda que com a velocidade de uma tartaruga… Para mim foi uma grande vitória! Foi muito bom! E pude perceber, então, a sensação de liberdade que com certeza os ciclistas sentem… De frente pro mar, na areia, contra o vento… E a paixão que minha pedalinazinha possui não é sem fundamento. Filha, pedale por nós duas! Por aqui continuarei tentando, devagarzinho…

por Marisa Callegari

Pedalando a Zafira

Dessa vez, o banco do carona ficou vazio

Anúncios

18 Respostas to “Como foi bom pedalar”

  1. Aline Cavalcante 21/10/2010 às 10:50 AM #

    QUE LINDA SUA MÃÃÃEEEE!!!!!
    manda um beijãão enorme pra ela.. parabens mesmo!!!
    superação e força de vontade
    vc tem a quem puxar jê
    =D

  2. diana 21/10/2010 às 11:10 AM #

    lindo relato, e parabens pra ela!

  3. João Cristiano 21/10/2010 às 11:13 AM #

    Parabéns dona Marisa, a sensação de liberdade e a alegria que pedalar proporciona é indescritível e só pedalando para entender. Boas pedaladas, felicidades, muita paz e saúde em sua vida, fique com Deus!

    João Cristiano
    Guarapari Cycle Chic

  4. phil 21/10/2010 às 11:45 AM #

    “Foi muito bom! E pude perceber, então, a sensação de liberdade que com certeza os ciclistas sentem… De frente pro mar, na areia, contra o vento… E a paixão que minha pedalinazinha possui não é sem fundamento. Filha, pedale por nós duas!”

    Lágrimas quase começaram a cair aqui auehuaehuae Parabéns pra sua mãe!

  5. Lili 21/10/2010 às 12:22 PM #

    que linda! que orgulho! 🙂

  6. Lan 21/10/2010 às 4:04 PM #

    Nossa! Relado lindo lindo, Je!!
    Dá-lhe Dona Marisa =D

  7. Laércio 21/10/2010 às 4:11 PM #

    Me encheu os óio d’água…

  8. Camila Oliveira 21/10/2010 às 4:27 PM #

    Que lindo!!! Parabéns à dona Marisa!!! Agora ela também conhece essa sensação maravilhosa de pedalar!

    Parabéns Jeanne!

    Espero que a minha mãe aprenda a pedalar também e seja mais uma Pedalina;)

    bjs

  9. Sarinha 21/10/2010 às 7:16 PM #

    tb me encheram os olhos…
    e quem mensagem magnifíca ela coloca no final!!!
    beijo a peixa e a peixinha!

  10. Dri 21/10/2010 às 7:19 PM #

    Que lindo! ^^

    • Hugo 21/10/2010 às 7:49 PM #

      Nossa, Je! Sua mãe é o máximo! Adorei ler o relato dela, é maravilhoso!! Dê um grande abraço meu a ela, sim?

  11. Ana Sk 21/10/2010 às 11:54 PM #

    Oi, cheguei aqui através do screamyell. Adorei o relato da sua mae, e queria saber onde o seu pai conseguiu esse triciclo!! A minha mae também nunca pode andar de bici, e claro, sempre ficou com vontade. Vou mostra o relato pra ela.
    um beijo e parabéns pra dona Marisa

    • Marisa Callegari 22/10/2010 às 7:05 PM #

      Olá, Ana! Meu marido achou nosso triciclo na internet, “googlando” triciclo de pedal. Daí uma bicicletaria em nossa cidade montou. Há vários modelos!

  12. Daniel de Andrade 22/10/2010 às 1:13 AM #

    É disso que sempre falo. A bicicleta abre novos horizontes, e novas maneiras de perceber o mundo a nossa volta. =)

  13. Shadow 22/10/2010 às 11:39 AM #

    Je, parabéns para sua mãe, e parabéns pra você, que obviamente teve influência nisso, hehe.

    Emocionante mesmo. Quem dera minha mãe fizesse o mesmo… nunca andou de bicicleta, haha. Quem sabe com um triciclo também…

  14. Willian Cruz 22/10/2010 às 2:53 PM #

    Lindo o relato. Parabéns, dona Marisa!

    Minha mãe não sabe andar de bicicleta. Tinha muito medo de cair e se machucar de forma irreparável, por causa da idade. Por isso, se recusava a tentar aprender, apesar da vontade. Até o dia em que aluguei um triciclo para ela no Parque do Ibirapuera. Ela gostou tanto que comprou um, mandou colocar marchas e agora pedala com ele a passeio aqui em São Paulo. A história completa está aqui: http://j.mp/9a5pnI

  15. Marcelo Mig 22/10/2010 às 8:42 PM #

    Que lindo relato! A experiência de pedalar é tão simples mas tão arrebatadora, só quem a vivencia consegue entender plenamente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: