Funcionário x Empresa

4 fev

Com o aumento do número de bicicletas nas cidades e das pressões por parte de alguns grupos, muitas empresas tem subido para o status de “amiga do ciclista” em função do bom tratamento dado a quem usa esse meio de transporte.

Temos alguns (poucos) exemplos de lugares que facilitam nossa vida, seja permitindo estacionar a bike DENTRO do estabelecimento, seja tratando o ciclista sem preconceito e por aí vai. Pequenos ganhos que geram bem estar coletivo!

Entre essas empresas cito sem dúvida a CPTM que tem comprado a briga pelos ciclistas de São Paulo numa guerra de gente grande e poderosa. Eles foram fundamentais para abrir a ciclovia da Marginal Pinheiros e na tentativa, ainda que remota, de aproximar trens, metrôs e bicicletas na tão sonhada intermodalidade.

Mesmo com as portas sempre abertas ao diálogo, a CPTM precisou se explicar quando a Camila publicou aqui no blog uma denúncia contra um funcionário que acordou de mau humor e decidiu ferrar a vida dela:

CPTM, deixe a minha dobrável em paz!

Esse foi um dos posts mais lidos, visualizados e comentados deste blog! A reclamação surtiu efeito e a empresa entrou em contato com o funcionário e com a cliente esclarecendo os fatos. Enfim.

Tudo isso pra dizer que li um post da Evelyn – uma das Pedalinas que fundou o grupo – no blog FelizCidadeFeliz que me lembrou MUITO esse episódio lamentável onde empresas que costumam ser legais com os ciclistas se queimam em função de funcionários mal treinados, mau educados e que parecem não compartilhar da mesma ideologia do lugar onde trabalham.

A difícil arte de se chegar em Maceió com a bicicleta conta a saga da querida Evelyn para conseguir embarcar a Germana no vôo da Tam para o nordeste.

Entre as companhias aéreas considero a Tam uma das melhores no quesito relacionamento com o cliente E bicicleta. Como alguns sabem, sou de Aracaju/SE e já precisei embarcar minha bike em várias companhias, entre elas a Tam, Gol e WebJet. De todas elas a que fui melhor recebida foi justamente a que a Evelyn teve problemas.

Infelizmente esses fatos contam com a sorte de cada um, pois as empresas são formadas por funcionários diferentes que agem muitas vezes de maneira aleatória, pessoal e sem sequer conhecer as regras do lugar onde trabalha. Sei de gente que ama e odeia todas as companhias por causa de experiências particulares.

Mas o que podemos tirar de lição disso tudo?

1- É MUITO IMPORTANTE ligar com antecedência no lugar pra saber os procedimentos sobre bicicleta, até pra fazer as empresas que nunca pensaram no assunto a começar a pensar!

2- CONHEÇA SEUS DIREITOS. Eles te garantem autoridade e confiança na hora do diálogo.

3- MANTENHA A CALMA E CHAME O GERENTE. Sei pessoalmente como isso é difícil, mas exagerar no tom pode fazer você perder a razão.

4- ANOTE TUDO! Nome do funcionário, horário do ocorrido, testemunhas e todos os detalhes que possam ajudar depois.

5- PONHA PRETO NO BRANCO. Uma das melhores provas a seu favor é ter toda a decisão por escrito e assinada por algum responsável da empresa.

6- BOCA NO TROMBONE! Denuncie, ligue, mande email pra ouvidoria, compartilhe nas redes, nas listas. Não deixe passar batida nenhuma discriminação, entre elas, em função do seu meio de transporte!

7- EXIJA UMA RESPOSTA. Fique no pé por um retorno, cidadão bom é cidadão persistente!

Não podemos esquecer de que todos os conflitos, ônus e bônus que envolvem a bicicleta como meio de transporte nos grandes centro urbanos, especialmente em SP, são novos e pressupõem persistência e “teimosia”. Não desestimulem! Vamos juntos em busca de uma cidade amiga do ciclista!

*Parabéns Evelyn por compartilhar isso com a gente


Anúncios

6 Respostas to “Funcionário x Empresa”

  1. felizcidadefeliz 04/02/2011 às 6:29 PM #

    Uhu!! Mandou bemzaço!!
    Valeu!!
    Vou linkar este post nas Dicas do BikeAnjo!

    Beijoss,

    JP

  2. Daniel de Andrade 04/02/2011 às 7:26 PM #

    Muito bom esse post. Principalmente pro pessoal que esta começando a usar a bike como transporte, porque afinal só veem obstáculos e acham que devem ficar quieto.
    Moro próximo do metrô Conceição, e sempre ia ao Carrefour a pé. Um dia irritado com a minha mãe porque ela não queria deixar que eu fosse de bike resolvi não só ir, mas parar la dentro, e ja perguntei pro funcionário onde era o bicicletário, ela disse que não tinha e resolvi parar no lugar reservado para as motos. Hoje já estou acostumado a fazer isso e eles acostumados a me receber.

  3. Aline Cavalcante 04/02/2011 às 7:37 PM #

    bem lembrado daniel!! uma boa dose de cara-de-pau (no bom sentido) é super bem vinda..

  4. Flávio Nóbrega 06/02/2011 às 11:41 AM #

    As pedalinas estão de parabéns.
    A respeito da lição número 2, “Conheça seus direitos”, sugiro tentar organizar a legislação sobre o assunto para facilitar a vida dos novos pedalantes.
    Podemos agrupar por modal: aeroviário, rodoviário, ferroviário. Por jurisdição: municipal, metropolitano, intermunicipal, interestadual.
    As linhas de ônibus delegadas pela União são fiscalizadas pela ANTT. No comentário https://pedalinas.wordpress.com/2010/09/24/cptm-deixe-a-minha-dobravel-em-paz/#comment-709 eu deixei umas dicas.

  5. Camila Oliveira 07/02/2011 às 9:32 AM #

    Mandou bem MESMO Aline!
    O episódio da Tam com a Evelyn foi totalmente lamentável! No final das contas tudo se esclareceu graças ao conhecimento dela quanto aos direitos e procedimentos e também por sua persistência e maneira de conduzir a situação, sem perder a razão. Ela embarcou, mas teve diversos transtornos e ainda correu o risco de ficar na mão de madrugada no aeroporto sem poder montar a bike por conta da falta das ferramentas. Só de ler dá pra sentir a agonia.. Isto não pode se repetir com mais ninguém!

    As dicas são preciosas!

    Há muitas empresas que tem um posicionamento claramente favorável à bicicleta como política e mesmo assim, sempre ouvimos ou passamos por algum caso de desrespeito. Não podemos esquecer que quem faz a empresa são pessoas, é o funcionário que está ali te recebendo que deveria ter maior conhecimento quanto a política da empresa e jamais expor o cliente à situações como a que a Evelyn passou. E se isso acontece é porque existe falha no treinamento. Um funcionário mal treinado pode e vai colocar tudo a perder, então, está mais do que na hora de as empresas perceberem isso.

    Deveriam não só se desculpar mas agradecer pois quando registramos uma reclamação estamos lhes dando a oportunidade de melhorar e evitar que os mesmos erros se repitam.

    Passei duas vezes por constrangimento na CPTM pelo mesmo motivo, falha terrível, mas fico contente ao perceber que a CPTM tomou as providências necessárias para que o problema fosse solucionado pois voltei à mesma estação e fui recebida cordialmente pelo mesmo funcionário, desta vez ciente do procedimento. Torço para que a Tam faça o mesmo.

Trackbacks/Pingbacks

  1. Tweets that mention Funcionário x Empresa « -- Topsy.com - 04/02/2011

    […] This post was mentioned on Twitter by JP Amaral, Maria Deodorina and aline cavalcante, pedalinas. pedalinas said: Funcionário x Empresa. Saiba como proceder em ocasiões em que sua bicicleta NÃO for bem vinda! http://bit.ly/esqpHH […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: