Arquivo | agosto, 2011

De bicicleta pela Av Paulista

30 ago

Depois do Shopping Vila Olímpia ter inaugurado em 2009 sem bicicletário e centenas de ciclistas invadirem o centro comercial em protesto,  dessa vez fui atrás dos “equipamentos culturais” da Av Paulista. A idéia não era denunciar, apenas, mas sim entender qual a postura dos lugares diante de um ciclista e conhecer um pouco sobre as diferenças de estruturas de paraciclos.

Vale a leitura tb desse post das Pedalinas: Conversas sobre bicicletários

João Lacerda e Aline = a dupla do ciclismo investigativo de SP hahahaha! Se preparem. Mais coisas estão vindo por ai….

Vistoria nos Bicicletários da avenida Paulista from João Lacerda on Vimeo.

Pense nisso!

26 ago

Uma das mulheres mais importantes pro cicloativismo, Renata Falzoni fala para a Revista Brasileiros sobre mobilidade urbana e paradigmas a serem quebrados.

Reflita e perceba como a ditadura do automóvel é prejudicial pras nossas cidades e pessoas.

!!!!

Comemoremos, então!

25 ago

A partir desse mês a Ciclocidade começa o processo de formalização dos voluntários que queiram se associar à instituição! Mais um importante passo rumo à uma entidade cada vez mais atuante e representativa dos ciclistas urbanos.

Fundada em 2009, a Associação vem lutando por melhorias das condições de mobilidade urbana de quem utiliza a bicicleta como meio de transporte e, mais do que nunca, precisa do nosso apoio para continuar esse belíssimo trabalho! ASSOCIE-SE! VAMOS JUNT@S TRANSFORMAR SÃO PAULO!

E para comemorar, no próximo sábado (27/08) será realizado um evento para apresentar a estrutura de funcionamento da Ciclocidade, discutir mobilidade em uma conversa com o jornalista e escritor Denis Russo e confraternizar.

Entre as atrações da festa, uma oficina para confeccionar placas como essa!

A programação terá ainda uma edição especial de aniversário da Oficina Colaborativa Mão na Roda, que completa um ano no mês de agosto, além de algumas atrações artístico-culturais, como: oficina de connfecção de cicloplacas “Compartilhe a Rua” com estêncil e vinil, show do Trio Canastra (jazz, groove e instrumental brasileira) e apresentação audiovisual de Anarquia da Fantasia + Meio Lab.

A festa será realizada no Espaço Contraponto (Medeiros de Albuquerque, 55 – Vila Madalena).

Saiba qual a importância da Ciclocidade para os ciclistas de São Paulo nesse post do Vá de Bike!

Mão na Roda Itinerante

23 ago

Quer ajudar a tirar do papel uma ideia bacana?

Então vamos lá. A Mão Na Roda é uma oficina de mecânica de bicicletas comunitária. Você vai lá e os voluntários te ajudam a consertar a sua própria bicicleta. O projeto é da Ciclocidade, está em funcionamento há mais de um ano e faz um danado de um sucesso.

Aí surgiu a ideia de fazer uma MNR itinerante, para levar a oficina para mais pessoas e lugares. O projeto foi inscrito no Festival de Ideias. As três ideias mais legais ganham R$ 10 mil para financiar o plano. Não é legal?

Para participar, basta ir na página do projeto no site do festival e curtir no Facebook. Facinho, né? Vai lá!

Dia feliz X padaria

23 ago

Resolvi ir almoçar na padaria ao lado de casa. Terminei, fui pagar. Como de costume, desejei bom trabalho ou melhor “um bom fim de trabalho” para a moça do caixa. Ela agradeceu e falou:

“Fim de trabalho mesmo. E depois daqui vou à academia”.

Falei que a minha academia era a bicicleta. Ela “nossa, que legal, eu não sei andar, mas se a senhora souber de algum grupo que ensine me avisa”.

Respondi que conheço um grupo chamado Pedalinas, um grupo de mulheres que anda de bicicleta e está organizando uma oficina para ensinar a pedalar. Quando souber o dia, horário e local aviso.

X

pedalinas superinteressantes

22 ago

Com o título Conheça o coletivo de ciclistas que promove encontros só para mulheres em São Paulo, a jornalista  Lydia Cintra da Revista Superinteressante conta um pouco sobre as Pedalinas e suas atividades.

Para ler a matéria na íntegra clique aqui

Na balada!

22 ago

Quem curte a balada Voodoohop já pode conferir a nova instalação artística feita por mim lá na sede da festa, no centro! hahahaha.

Quem não conhece, saiba que essa balada é super amiga do ciclista. Já fui várias vezes de bicicleta e quem vai de bike NÃO PAGA pra entrar!!!! Não é demais????

Por não precisar pagar a entrada – algo em torno de 15 a 20 reais – o ciclista também não precisa enfrentar fila da bilheteria! =)

Sempre que vou de bicicleta, me sinto privilegiada e super bem recebida. Tem lugar pra estacionar – no térreo do prédio – e os seguranças são super gente fina!

Parabéns aos idealizadores pela iniciativa quase inédita de beneficiar quem já beneficia a cidade!!

Fotos do Suuussa!

Escolha a bicicleta e SEJA FELIZ!

19 ago

Aproveitem o final de semana pra pedalar, conhecer caminhos, fazer amigos, se perder na cidade, se reencontrar na vida!

Dê uma chance para a bicicleta você.

 

Two Mornings from Sierra Club National on Vimeo.

 

amanhã: Bicicletada da Zona Oeste

12 ago

Amanhã é sábado, o 2º sábado do mês, então é dia da Bicicletada da Zona Oeste! Concentração a partir das 14h no Largo da Batata, Pinheiros.

Até aí, o convite seria festivo. Mas há um gosto na boca que sempre nos estraga a festa. Difícil pensar em Zona Oeste e não lembrar das últimas notícias sobre a Rua Natingui, esta tão estreita e bonita, com lojinhas de vasos, flores, produtos naturais, vestidos estampados e padaria, tudo que marca o jeitinho da Vila Madalena.

Como sabem, nesta rua delicada muitos perderam um amigo nos últimos tempos. E como é triste demais perder um amigo, aqui vai um chamado:

O Movimento Viva Vitão, indignados com a morte por atropelamento de Vitor Gurman, convoca todos para estarem às 11h na Av. Paulista com R. Augusta vestidos de branco. A mensagem é clara: Não espere perder um amigo para mudar a sua atitude no trânsito. [saiba melhor aqui]

Depois de participarmos do ato, pedalaremos pro Largo da Batata. O roteiro da Bicicletada desta vez inclui a Rua Natingui. Acompanhe no facebook: http://www.facebook.com/groups/bicicletadazonaoeste

Vem conosco.

.

CONVITE:

– EI, VOCÊ, QUE ADORA ESCREVER! O blogue coletivo da Bicicletada da Zona Oeste procura colaboradores! O “editorial” é simples: basta contar sobre pedalar. Não precisa ser exatamente sobre a região. Cada autor responde por suas próprias opiniões. Interessados: bicicletada.zo@gmail.com.

O primeiro Encontro

11 ago

Toda vez que vou fazer algo pela primeira vez tenho aquela sensação boa, mas ao mesmo tempo assustadora de “Como será?”. Fico pensando em mil coisas que podem dar errado, fora aquele friozinho na barriga que fico dias antes.

No meu primeiro encontro com as Pedalinas não poderia ser diferente. Um dia antes, quando estava fazendo alguns ajustes na bike, minha barriga já estava gelada. “Será que vai dar certo?” “Será que vou gostar?” “E se eu chegar atrasada e elas saírem sem mim?”… Tudo isso (e mais um pouco) passou pela minha cabeça, mas mesmo assim eu não ia desistir, seria o meu primeiro encontro de muitos que viriam, eu precisava disso.

Acordei inspirada naquele dia, cada vez mais ansiosa. Após o almoço meu bike anjo/namorado chegou para me buscar, iríamos até o metrô e de lá eu prosseguiria sozinha para encontrar (e conhecer) uma colega que estaria me esperando na estação Consolação.

O relógio marcava 14h55 quando cheguei à estação, passei com a bicicleta para o outro lado da catraca e esperei. A cada minuto que passava meu estômago, já sensível, gelava ainda mais. Após 20 minutos esperando eis que surge a colega e mais uma que ela conheceu no metrô.

Feitas as devidas apresentações prosseguimos (de escada rolante e pela calçada) até a Praça do Ciclista.

Acho que tinha umas 30 meninas com suas bikes de variadas cores, tamanhos e modelos. Ficamos num cantinho que havia sobrado conversando e nos conhecendo melhor, além de puxar conversa com as meninas que estavam mais próximas.

Pouco tempo depois chegou a Gabi com um sorriso no rosto, muita simpatia e adesivos para nos entregar. Super atenciosa ela ainda ficou uns minutinhos conversando com a gente. Naquele momento percebi que bastava estar lá para fazer parte do grupo, só isso, simples assim.

O passeio demorou um pouco bastate para começar. A Aline estava sendo entrevistada, algumas meninas ajustavam suas bikes e iríamos esperar mais 2 meninas que estavam chegando.

Pronto, as meninas chegaram, tiramos uma foto (que por acaso eu não sai) e… o pneu da Aline estava furado! Ok, isso não é um problema quando há várias meninas que entendem de mecânica de bike no grupo. Problema resolvido!

O passeio começou, seguimos a Avenida Paulista em frente toda vida, que delícia! Por onde passávamos todo mundo olhava, éramos a atração, causamos as mais variadas impressões e reações, estava orgulhosa de mim mesma por fazer parte daquilo. Em certo momento ouvimos um pai dizendo: “Olha filha, as bicicletas estão invadindo a cidade!”

Durante o trajeto aproveitávamos para conversar mais ainda e fazer barulho nas ruas… “Mais pedalinas, menos gasolina!”

Ruas tranqüilas ou nem tanto, pouco importava o espaço que iríamos utilizar. Aquele era nosso dia e iríamos ocupar as ruas, os motoristas querendo ou não. Não vou dizer que não houve finas e motoristas chatos, mas as mais experientes tiravam isso de letra, sempre tentando proteger as iniciantes seja fazendo corking (é isso?!) para fechar os faróis ou pedalando no ritmo da outra só para acompanhá-la.

Pedalamos poucos quilômetros e chegamos ao que parece ser o Parque da Aclimação (ou pelo menos foi o que disseram), sentamos, nos espalhamos pelo pequeno lugar localizado numa ruinha bem tranqüila, fomos comer na padoca do português, etc.

O passeio terminou com uma baita subida que nem quem está acostumada com a Augusta conseguiu, mas isso também faz parte. Eu voltei toda feliz para casa pensando em como seria o próximo encontro e satisfeita por ter conhecido tantas pessoas legais num só dia.

%d blogueiros gostam disto: