Archive by Author

Passeio de junho!

1 jun

Siiim! Passeio de bike das Pedalinas no próximo sábado!
Nesse pedal tranquilo só para garotas, iniciantes são sempre bem-vindas!

Data: Sábado, dia 2 de Junho
Horário: A partir das 15h
Local: Praça d@ Ciclista (Av. Paulista x R. da Consolação)!

Qualquer dúvida, é só se inscrever na lista de e-mails e mandar uma mensagem, ou enviar um e-mail a pedalinas.sp@gmail.com.

Anúncios

Todas convidadas para o passeio de abril!

5 abr

E chega novamente o dia do passeio de bike das Pedalinas!
Nesse pedal tranquilo só para garotas, iniciantes são sempre bem-vindas!

Data: Sábado, dia 7 de Abril
Horário: A partir das 15h
Local: Praça d@ Ciclista (Av. Paulista x R. da Consolação)!

Qualquer dúvida, é só se inscrever na lista de e-mails e mandar uma mensagem, ou enviar um e-mail a pedalinas.sp@gmail.com.

Aprendendo e ensinando

23 fev

Vídeo bem bacana feito pela Pedalina Olívia da nossa última oficina! Venha aprender e ensinar com a gente, faça parte desse ciclo virtuoso para que mais pessoas sintam a liberdade de pedalar:

Todo último domingo do mês na Praça Vegana (aquela dos arcos, no fim da Angélica)

 

O Mito da Super-Ciclista

11 dez

[Texto da nossa querida Esther Sá]

Já contei um monte aqui sobre como foi aprender a andar de bike depois de adulta. Desde maio, ganhei uma cidade nova. Aprendi a respirar melhor, a ter mais força psicológica e física, criei coragem e, me tornei, de certa forma, Super. Assim como as mulheres que eu admiro. Notei que dizer para as pessoas do dia a dia que “eu pedalo para vir pra cá”, costuma gerar respostas que dão desde “Que Coragem!” até “Eu até queria, mas sou sedentárix/não tenho habilidade”…

Bem, que habilidade uma pessoa com apenas seis meses de prática, e NENHUMA experiência prévia na magrela haveria de ter?

Queridxs, eu mal sei subir e descer de guias de calçada. Às vezes (e não é raro) me canso em algumas ladeiras. Não sei fazer nenhuma manobra. Não me arrisco muito em corredores. Também sou horrível com mapas, e me perco com bastante facilidade. Hoje mesmo tropecei loucamente subindo a Avenida Rebouças, e, aos risos, me reequilibrei
para largar no farol verde.

Mesmo assim, pedalo ida e volta, para todos os lugares que vou. Mesmo grandes avenidas – no caso de eu não conhecer uma rota alternativa mais adequada – não mais me intimidam. Como? Bom, eu basicamente, não tenho vergonha. Cansei? Desloco-me para a calçada, e empurro a bici até recuperar o fôlego.

Me senti insegura com algum obstáculo? Sem pressa. Desvio, ou desmonto e empurro, sem crise. Pra mim que não vivenciei a bike desde pequena, os movimentos não são tão naturais, e, se não me sinto confortável, sem o menor pudor, simplesmente não me forço. É assim que quase 20 km diários se tornaram um prazer, entre ladeiras sofridas que, dia sim, dia não, são até divertidas e banais.

Então, é óbvio, admiro imensamente minhas companheiras de pedal, com suas manobras, track-stands, sprints e pernas de aço. Espero chegar ao nível delas algum dia! Contudo, do alto de minha franguísse, garanto de peito cheio: você também pode.

Não há topografia, fluxo de tráfego, maquiagem que derreta ou vestido que amasse que valha a pena nos desestimular verdadeiramente. Pedale com alguém. Solicite um bike- anjo. Converse com as meninas daqui!

O que eu ganhei em qualidade de vida nestes seis meses, não se deve a nenhum ímpeto super-heróico. É uma decisão consciente, que faz bem para mim, para a cidade e para o meio ambiente. Isso independe da capacidade do pulmão ou da habilidade com o guidão. Pedalar, meu bem, a gente faz com o coração.

Encontro Pedalinas

2 set

Encontro mensal das Pedalinas!
Sábado, dia 3 de Setembro, nos encontraremos novamente da Praça d@ Ciclista (Av. Paulista x R. da Consolação)!
A partir das 15h, as meninas se reunirão para sair em um passeio de ritmo tranquilo, onde iniciantes são sempre bem-vindas. Ninguém fica pra trás!

Bora espantar o frio e sair em um passeio bacana!

Qualquer dúvida, é só se inscrever na lista de e-mails e mandar uma mensagem, ou enviar um e-mail a pedalinas.sp@gmail.com.

Ciclocidade promove concurso de fotografia

2 set

Sabe aquela foto linda de bicicleta que você tirou quando foi dar uma volta em SP?? Ela pode ser a escolhida para ficar exposta no site da Ciclocidade e no MIS  (Museu da Imagem e do Som) durante 1 semana!!

O 1º Concurso de Fotografias da Ciclocidade quer estimular a criatividade dos amadores e profissionais das lentes. A atividade faz parte das comemorações ao Dia Mundial Sem Carro – celebrado tradicionalmente em 22 de setembro – e está sendo realizada pela Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo.

O concurso é aberto ao público e gratuito e pretende estimular a produção de fotografias sobre bicicletas no cenário urbano.

Saiba como participar no site da Ciclocidade!

Mulher dá exemplo de força e determinação!

18 jul

Um exemplo de força e determinação do sexo feminino ocorre em Conceição Jacuipe.
É comum se ver nos tempos modernos, mulheres assumindo funções originariamente ocupadas por homens.
Uma senhora com aparência tranquila de dona de casa trabalha há cerca de cinco anos com conserto de bicicletas.
Trata-se da dedicada e bem humorada Eliane dos Santos Alves, uma mulher de 45 anos com vitalidade de 30. Todos os dias ela encara uma oficina mecânica e dá conta de várias bicicletas.
“Só não faço abrir catraca e desempenar jante; assim mesmo, porque nunca me dediquei de verdade”, diz Eliane.
Ela nunca tomou um curso e, segundo a mesma, tudo que sabe, aprendeu com o cunhado.
Para Eliane, o trabalho mais complicado foi quando precisou enraiar jante.
“Mas isso foi logo de cara, pois, assim que você pega a manha fica fácil”, diz a mecânica.
Segundo Francisco, cunhado de Eliane e dono da oficina Afoncicles Peças, localizada na Rua Sérgio Carneiro, centro da cidade, o trabalho desenvolvido pela assistente é bem melhor que alguns ajudantes do sexo masculino que já tentou contratar no passado.
“Ela trabalha muito bem, melhor que muitos que já trabalhou aqui. Desempenha bem suas funções. O fato de ser mulher em nada atrapalha”, diz o dono da oficina.
“No início algumas pessoas estranharam, mas hoje todo mundo confia em meu trabalho e não falta serviço”, comemora Eliane arrumando o eixo de mais uma bicicleta.
%d blogueiros gostam disto: