Arquivo | dezembro, 2010

Mais Pedalinas no jornal Metro

31 dez

As Pedalinas foram lembradas na coluna quinzenal sobre bicicletas do Cleber Ricci Anderson no jornal Metro. Além do exemplo bacana da Elisa, ficou o convite para que mais mulheres conheçam o coletivo. Lembrando que o próximo encontro das Pedalinas será no sábado dia 08 de janeiro!

Próximo encontro: 08/01/2011

30 dez

Arte: Anna Gadelha

Bicicletas no jornal Metro

27 dez

Matéria sobre ciclistas urbanos com a participação da pedalina Sarah:)

Clique na imagem para ampliar!

Boas festas!!!

23 dez

Depois de ter feito um post gigante sobre final do ano, o wordpress me sacaneou, deu pau, apagou tudo e nao consegui recuperar. Agora estou sem tempo pra reescrever então deixo apenas um videozinho que fiz esses dias voltando pra casa.

A Paulista é uma das principais avenidas da cidade, por ela passam milhões de pessoas por dia e mesmo assim a maior parte do seu espaço é destinado à circulação de carro (geralmente com apenas 1 pessoa dentro). Os congestionamentos bizarros de final de ano mostram de novo que além de poluir e matar, os automóveis são os grandes responsáveis pela sub-utilização do espaço que é PÚ-BLI-CO.

De todo modo, com a velocidade média chegando a 10km/h fica mais tranquilo de pedalar por lá. Que em 2011 mais pessoas tenham o privilégio de viver a vida sobre duas rodas, sem motor: Va de Bike!!!

PRÓXIMO ENCONTRO

Em função das festas da virada o encontro de janeiro das Pedalinas será EXCEPCIONALMETE no segundo sábado do mês: dia 08/01/2011 – a partir das 14:30 na praça do ciclista (av paulista x consolação). APAREÇAM!!!!

Boas festas e até 2011

Encontro de dezembro

16 dez
Como reza a tradição pedalina, dia 04 de dezembro, primeiro sábado do mês, teve passeio do coletivo.
Algumas meninas foram para Curituba, outras para o Audax, mas quatro guerreiras marcaram presença na Praça do Ciclista, e entre nós havia uma nova integrante, Maryana, e ficamos contentes com isso!!

Nosso mini-bonde estava animado, mesmo com aquele solão, e decidimos ir para o centro da cidade dar uma passadinha na exposição do Fernando Pessoa no Museu da Língua Portuguesa para depois tomar um belo sorvete.

 

Ligia, Maryana, Bia e Patrícia - Museu da Língua Portuguesa.

Durante o trajeto nos lembramos das fotos pra registrar nosso encontro, aquela clássica de todo mundo pedalando. Pois bem, aprendi que preciso de umas aulas com a bike-fotógrafa Aline, pois não sabia se segurava o guidão, a capinha ou a máquina. As fotos saíram um espetáculo, bem tortinhas! Hahaha.

Descendo a rua Augusta.

 

O passeio foi muito bom, papos gostosos, pão de queijo no boteco do Bom Retiro, sorvete e chuvinha pra refrescar, e novas amizades! E ficou aquela sensação (aquela de sempre) de que um encontro por mês parece pouco!! =)

 

Pedalinas em frente à Sala São Paulo. Bia, Maryana, Patrícia e Lígia.

 

Janeiro tem mais!!

 

 

Boas festas a todoAs!!

 

=)

15 dez

A Talita queria mesmo era ser skatista

 

 

 

 

Crônica matinal e espírito do natal

14 dez

Hoje, 14/12, a caminho do trabalho aconteceu uma das coisas mais impressionantes desde que comecei a pedalar em SP. Seguindo minha rotina matinal peguei a bike, vesti a capa de chuva e fiz meu caminho como de costume.

Estava na paes leme (a rua do sesc pinheiros) que é completamente travada todas as manhãs e, apesar das três faixas, os carros, motos e onibus se degladiam por espaço. Fui calmamente pelo corredor central quando escuto uma sirene de ambulancia e abro espaço para que ela passe (sempre acho que a idéia delas é atropelar as pessoas e aproveitar pra já leva-las ali dentro)
De repente a sirene fica estagnada no meu ouvido e não passa nunca. Faço gestos (sem olhar pro motorista) para que ela siga pelo corredor e nada, nada, NA-DA da sirene passar! Viro pra tras irritada pensando “po.. todo mundo abriu um corredor e pq esse bosta não agiliza nossas vidas???!”
Ao olhar pro motorista da ambulancia, ele estava fazendo gestos pra mim para que EU PASSASSE!!!! fiquei chocada, coloquei força no pedal e segui pedalando livremente pelo corredor antes destinado àquela sirene insuportavel! mas que naquele momento abriam espaço pra mim!!
Tive uma sensação incrivel de superioridade e prazer por, apesar da chuva, estar ali, de bicicleta!
Ao final da paes leme – quando ela vira rua butanta – percebi que a ambulancia não conseguiria mais seguir adiante, olhei pro motorista, sorri e dei um tchauzinho de agradecimento. Esse tipo de coisa me faz ter esperança na humanidade..
Cheguei no trabalho em extase, feliz, sorrindo e sonhando que estamos vivendo a revolução da bicicleta, onde finalmente existe respeito com quem escolheu viver a vida e a cidade do jeito mais simples possível.
Será o papai noel comovendo os motoristas??? HO HO HO HO
 

As luzes dos carros enfeitam a Av Paulista


Foto do @Bikerreporter

%d blogueiros gostam disto: