CPTM, deixe a minha dobrável em paz!

24 set

 Lucy, a bicicleta dobrável da Marina

 

22 de setembro = DIA MUNDIAL SEM CARRO

Estação de trem Vila Olímpia – 21:30h

 Mais um dia de deslocamento de bicicleta + trem. Voltava para casa com uma alegria enorme por ter participado da bicicletada surreal do DMSC. Dobrava minha bicicleta ao lado das catracas da estação quando um funcionário da CPTM me abordou. Abaixo reproduzo o longo diálogo, em negrito as frases do funcionário:

 -Senhora, vou pedir que nem dobre a bicicleta porque a senhora não poderá embarcar.

 Como assim? Esta é uma bicicleta dobrável. Dobrada, ela se transforma em um volume dentro dos tamanhos permitidos pela CPTM! (não acreditando que denovo estava passando por isso..)

 Mas não deixa de ser uma bicicleta.

 E qual o problema? Bicicleta não é arma. Ela se transforma num volume dentro dos tamanhos permitidos pela CPTM! (2ª vez que eu falava dos tamanhos..)

 Tem o bicicletário ali do lado.

 Mas eu preciso dela ao chegar no meu destino, por isso eu a carrego.

 Mas a senhora não pode dobra-la aqui, tem que dobrar lá fora. (visivelmente tendo percebido que eu conhecia os meus direitos, quis dificultar mais a situação…)

 Estou dobrando aqui porque considero mais seguro.

 A senhora pode dobrar ali no bicicletário.

 Desculpe mas vou dobra-la onde considerar mais seguro, já que a estação está vazia e não estou atrapalhando o fluxo de ninguém, vamos usar o bom senso amigo.

 São normas da empresa. (cabia aqui a humildade: percebeu que está errado, não culpe a empresa inventando “normas”, peça desculpas, sorria e siga seu caminho… – nem precisa sorrir se não quiser..)

 A norma é que eu posso embarcar com meu volume dentro dos tamanhos… (3ª vez…)

 A senhora dobrando aí outros usuários vão ver e vão questionar. (hein?)

 Aí você responde pra eles que bicicleta dobrável pode embarcar em qualquer horário, porque se transforma num volume dentro dos tamanhos permitidos pela CPTM. (4ª vez..)

 Você precisa embalar. (ahá! Te peguei!)

 Ok.  (Saco da bolsa a capinha da bicicleta e a cubro.)

O funcionário se afasta falando num radinho comunicador. Pergunto a ele lá longe: você vai abrir a porta? Percebo que está sem o cadeado. Destravo o trinco eu mesma e entro, coloco meu volume do lado de dentro e volto para entrar pela catraca pagando minha tarifa. O funcionário vem para fechar a porta. Aviso a ele que registrarei uma reclamação pelo constrangimento sofrido. Ele concorda com a cabeça e eu sigo minha rotina diária e me pergunto: precisava dessa ceninha lamentável? Justo hoje, Dia Mundial Sem Carro, enquanto a SP Trans ampliava as viagens de ônibus , a CPTM tentava barrar uma bicicleta dobrável que embarca todo dia… lamentável…

 Não é a primeira vez que um funcionário da CPTM tenta me barrar. No ano passado na estação Osasco um outro funcionário tentava me convencer que eu não podia embarcar. Embarquei da mesma forma pois conhecia meus direitos. Mas muito me espanta que os funcionários saibam menos que os usuários!

 Como eu já disse anteriormente: bicicleta dobrável pode embarcar dobrada nos trens e metrôs em qualquer dia da semana e horário. As dimensões dos volumes permitidos dentro dos trens são de 1,5 x 0,6 x 0,3m. Essa informação encontra-se facilmente nos sites da CPTM e do METRO e geralmente estão fixadas nas estações e até naquelas portinhas ao lado das catracas. Os funcionários geralmente abrem estas portas para que pessoas com estes volumes (seja uma dobrável ou uma mala, por exemplo) possam passar mais facilmente pelas catracas.

Como funciona: O funcionário abre a porta, você deixa o volume do lado de dentro, sai, e acessa a estação normalmente pela catraca, volta ao local onde deixou o volume e segue seu caminho. Simples assim.

 A bicicleta dobrável tem dimensões menores que os limites estipulados para embarque nos trens. A minha, aro 20, dobrada mede: 0,80m x 0,60 x 0,30m. Existem outras, aro 16 por exemplo, que ficam menores ainda.

 Sobre a questão de “embalar a bicicleta dobrável”, eu uso uma capa de tecido, do próprio fabricante da bicicleta, fácil de colocar, retirar, e de guardar na bolsa, ou no bolso. Alguns amigos usam até um saco de lixo, só pra proteger a bicicleta, evitando que alguma parte possa sujar a roupa.

Capinha de nylon dobrada, cabe facilmente dentro da bolsa ou até no bolso

 

 Portanto ciclista: sua bicicleta dobrável pode sim embarcar. Se algum funcionário desinformado tentar impedi-lo de prosseguir instrua-o quanto aos regulamentos da empresa em que ele trabalha (sim ele já deveria saber…) e posteriormente registre a reclamação, para que constrangimentos como os que eu e mais alguns ciclistas já passaram deixem de ocorrer.

Aqui tem um vídeo que eu fiz com a RedeTV mostrando a minha rotina de intermodal bicicleta + trem:  http://www.redetv.com.br/Video.aspx?124,28,124098,Entretenimento,Manha-Maior,Profissionais-trocam-o-carro-por-bicicleta

 Aliás, acho que a CPTM poderia até utilizar-se deste vídeo para treinar os funcionários que nos recebem com sermão nas estações, não é mesmo ciclistas de dobráveis?

Ah, aqui a resposta da reclamação do ano passado (coincidentemente na mesma época do ano):

De: OUVIDORIA (Ouvidoria@cptm.sp.gov.br)
Enviada: quarta-feira, 23 de setembro de 2009 15:28:11
Para:  
 
Anexos: 2 anexos | Baixar todos os anexos (12,6 KB)
  image001.wmz (1,0 KB) , header.htm (10,3 KB) ,
Prezada Camila, boa tarde.

Em relação à manifestação encaminhada para esta Ouvidoria em 15 de setembro, reiteramos que a senhora pode continuar embarcando com sua bicicleta dobrada, desde que devidamente embalada.

Quanto ao modo de abordagem do empregado, sua manifestação já foi encaminhada para a área responsável.

Nós, da Ouvidoria, nos colocamos à sua disposição sempre que a senhora desejar.

Atenciosamente,

Ouvidoria da

Companhia Paulista de Trens Metropolitanos

Rua Boa Vista 175 7º Andar Bloco A

01014 001 São Paulo SP

Tel: 11 3293 4529 / Fax: 11 3293 4832

ouvidoria@cptm.sp.gov.br

www.cptm.sp.gov.br

 

Já passou da hora dos ciclistas serem recebidos com respeito. Quanto mais pessoas aderirem a este modal de transporte, que permite inclusive a integração ao trem, ao metrô e ao ônibus, melhor para a cidade, melhor para todos ( inclusive para os funcionários que ainda insistem em querer complicar o que é muito prático!)

Anúncios

30 Respostas to “CPTM, deixe a minha dobrável em paz!”

  1. PEDALANTE 24/09/2010 às 12:08 PM #

    a cptm, falha no treinamento e procedimetnos, em cada estação enfrentamos humores dos responsavéis.
    Na linha 7 – rubi, sempre que ‘alguma autoridade local’ me avisa sobre as tais regras, repito-as em alto e bom som.

    obs. nunca embalei a dobravel, em qq dia ou horário: Modus Operandi!

    • MARIO 24/09/2010 às 12:47 PM #

      pegou o nome do infeliz ?
      se fosse eu tirava foto, gravava e anotava o nome do kara.
      já entrei no site cadastrei e já mandei reclamação lá.

  2. Daniel de Andrade Gomes 24/09/2010 às 12:31 PM #

    Parabéns por fazer valer os nossos direitos Camila. Justamente em um dia tão importante em que muitos nem sabiam que existia.

  3. Camila Oliveira 24/09/2010 às 1:10 PM #

    Não consegui ver um crachá de identificação mas pelo local e horário eles tem como saber quem foi para orientar e evitar que aconteça novamente.

    Este tipo de comportamento, de “autoridade local” como foi citado é que acaba sujando a imagem da empresa e comprometendo o trabalho que eles tem feito em demonstrar que o ciclista é sim bem-vindo nos trens. Mas ressaltando que, no caso da dobrável, a gente nem precisava da simpatia às bikes, bastava seguir o que tá no regulamento nas estações. Simples assim!

  4. Aline Cavalcante 24/09/2010 às 2:31 PM #

    isso ai camila..
    sempre mantendo a calma e a educação
    que inveja

  5. Talita 24/09/2010 às 3:23 PM #

    Pois é.

    Falei pra Camila pra gente ir fazer mandala ao redor do cara.

  6. Claudio Br 24/09/2010 às 11:10 PM #

    Camila, adorei a reportagem contigo. Estou na mesma. Todos os dias o trajeto é do Shopping Morunbi para a Guido Caloi ou para a av. Paulista (de gravatinha…). A Dahon me espera dobradinha em um canto da cozinha do escritório.

    Grande abraço e a gente se cruza por aí!

  7. Lucas Jerzy Portela 25/09/2010 às 10:09 AM #

    em Salvador eu embarco com a Dahon sem problema em qualquer dos elevadores (só não testei no Plano Inclinado Liberdade-Calçada, ainda) e em ônibus.

    O discurso dos funcionários aliás é: “bicicleta não pode, mas essa dobrada não tem problema”.

    lembrando que os ascensores públicos de Salvador, centenários, são nosso “metrô vertical”: cada um transporta 100pessoas a cada 45s (Gonçalves/Pilar) ou 400pessoas a cada 1min (Lacerda/Liberdade). Ou seja: mais de 2mil pessoas por hora.

    Soube, contudo, que no Plano Inclinado da Gloria (RJ) nego não deixa entrar com dobrável – sem justificativa…

    • Wesley Viana 25/09/2010 às 4:07 PM #

      Oie Camila, também já passei por isso na estação Morumbi, e foi a mesma história.. no final das contas acabou pedindo que eu cobrisse a bike dobrada e blza.. o mais incrível é que sempre entrava nessa estação e nunca tinha sido barrado.
      Deve ser o mesmo funcionário rabugento da CPTM.

  8. Camila Oliveira 01/10/2010 às 12:54 PM #

    Caros,
    Hoje 01/10/2010 a CPTM me respondeu:

    Nº da Manifestação: 2010/025298

    Prezada senhora Camila, boa tarde.

    Em relação à manifestação encaminhada para esta Ouvidoria informamos que a equipe da Estação Vila Olímpia foi novamente orientada sobre a permissão de embarque com bicicleta dobrável em nosso sistema, visto que possuímos Procedimento Operacional para este caso.

    Solicitamos à senhora, entretanto, que nos confirme data e horário da ocorrência, pois nossa equipe de monitoramento fez o levantamento das imagens de 22/09/2010, das 21h às 22h, e não localizou o fato descrito.

    Aguardamos seu retorno para que possamos identificar o empregado pelas imagens e, assim, reforçarmos a orientação ao mesmo. Nós, da Ouvidoria, nos colocamos à disposição sempre que necessário.

    Atenciosamente,

    Ouvidoria da

    Companhia Paulista de Trens Metropolitanos

    Rua Boa Vista 175 7º Andar Bloco A

    01014 001 São Paulo SP

    Tel: 11 3293 4529 / Fax: 11 3293 4832

    ouvidoria@cptm.sp.gov.br

    http://www.cptm.sp.gov.br

    Mais uma vez afirmado: bicicleta dobrável é permitida sempre.

    Sobre os questionamentos quanto à data e horário, confirmei os mesmos dados para que eles possam identificar o funcionário nas imagens para orienta-lo.
    Também aproveitei para questionar quanto aos crachás que nunca estão visíveis, o que facilitar a solução do problema.

    Abraços!

  9. MARIO 01/10/2010 às 2:10 PM #

    demorou ein …. ahhh se fosse comigo.
    é por isso que ando com meu cel que tira foto e filma teria gravado e tirado foto …. ai sim … quero ver como iria ficar …..

  10. MARIO 01/10/2010 às 2:11 PM #

    ae Camila, vc lembra do cara? meow eu iria na captura da pessoa até achar e levantar nome e identidade…..

  11. Camila Oliveira 01/10/2010 às 5:59 PM #

    Tenho certeza que eles conseguirão identificar Mario!

    bjo

  12. Daniel de Andrade Gomes 04/10/2010 às 10:26 AM #

    Oque da a entender é que falta informação e alinhamento dos funcionários, até existe uma boa vontade da empresa a prestar um bom serviço, porém falta um devido treinamento para que tudo ocorra da melhor forma. E no final de semana andando com a bike no metrô, senti um certo “preconceito” dos outros usuários, talvez inveja, talvez falta de cultura mesmo, temos que mostrar que estamos ali e em todos os lugares.

  13. Flávio Nóbrega 26/11/2010 às 5:15 PM #

    Camila, caso tente viajar de ônibus interestadual, vou deixar o meu relato pra você ficar esperta… O preposto da empresa resolveu cobrar por excesso de bagagem, mesmo com minha Curve d3 dentro da StowBag. Não excedia a franqui, não causaria danos às outras bagagens… Qual o motivo: ERA BICICLETA! Veja o que diz a legislação:

    Art. 70 do Decreto 2521/1998:
    Art. 70. O preço da passagem abrange, a título de franquia, o transporte obrigatório e gratuito de bagagem no
    bagageiro e volume no porta-embrulhos, observados os seguintes limites máximos de peso e dimensão:
    I – no bagageiro, trinta quilos de peso total e volume máximo de trezentos decímetros cúbicos, limitada a
    maior dimensão de qualquer volume a um metro;
    II – no porta-embrulhos, cinco quilos de peso total, com dimensões que se adaptem ao porta-embrulhos,
    desde que não sejam comprometidos o conforto, a segurança e a higiene dos passageiros.
    Parágrafo único. Excedida a franquia fixada nos incisos I e II deste artigo, o passageiro pagará até meio por cento do preço da passagem correspondente ao serviço convencional pelo transporte de cada quilograma de excesso.

    Art. 3º da Resolução ANTT 1432/2006:
    Art. 3º As permissionárias e as autorizatárias são obrigadas, a título de franquia, a efetuar o transporte gratuito de bagagem no bagageiro e de volume no porta-embrulhos dos passageiros embarcados, observados os seguintes limites máximos de peso e dimensão:
    I – no bagageiro, 30 (trinta) quilos de peso total e volume máximo de 300 (trezentos) decímetros cúbicos, limitada a maior dimensão de qualquer volume a um metro; e
    II – no porta-embrulhos, 5 (cinco) quilos de peso total, com dimensões que se adaptem ao porta-embrulhos, desde que não sejam comprometidos o conforto, a segurança e a higiene dos passageiros.
    § 1º Excedida a franquia fixada nos incisos I e II deste artigo, o passageiro pagará até 0,5% (meio por cento) do preço da passagem correspondente ao serviço convencional com sanitário, em piso pavimentado, pelo transporte de cada quilograma de excesso.

    E se o preposto negar o embarque e depois liberar mediante o pagamento por excesso de bagagem, essa conduta enseja a imposição de penalidade (lavratura de Auto de Infração) pela ANTT conforme dispõe o Art. 2º, inc. III, alíneas “e” e/ou “k” da Resolução ANTT 3075/2009:
    Art. 2º Constituem infrações aos serviços regulares de transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros, operados sob o regime de autorização especial, sem prejuízo de sanções por infrações às normas legais, regulamentares e contratuais não previstas na presente Resolução, os seguintes procedimentos, classificados em Grupos conforme a natureza da infração, passíveis de aplicação de multa, que será calculada tendo como referência o coeficiente tarifário – CT vigente para o serviço convencional com sanitário, em piso pavimentado:
    III – multa de 30.000 vezes o coeficiente tarifário:
    e) cobrar, a qualquer título, importância não prevista ou não permitida nas normas legais ou regulamentos aplicáveis;
    k) recusar o embarque ou desembarque de passageiros, nos pontos aprovados, sem motivo justificado;
    Em valores correntes essa multa equivale a R$ 3.508,86, para cada um dos enquadramentos.

  14. Carolina 10/03/2011 às 3:30 PM #

    Eu tive um problema parecido no metrô no mês passado. A funcionária não me deixou embarcar porque minha dahon era uma bicicleta, não consegui enxergar que estava dobrada e dentro dos limites. Tive que ir para outra estação e lá eles me deixaram entrar!

    Registrei essa reclamação no metrô, mas não obtive uma resposta aceitável. Eles simplesmente colocaram no e-mail os horarios e dias de funcionamento da bicicleta e que “o acesso de bicicleta só é permitido desde que a mesma esteja acondicionada em uma caixa fechada, ou embalada e sem as rodas, ou seja, não é permitido o acesso da bicicleta montada”. Para que eu vou levar a dahon sem as rodas???

    Respondi ao e-mail deles, não sei se irão ler…

    beijos

  15. MARCIA ANZOLI 27/09/2012 às 6:15 PM #

    CICCLISTAS CHATOS! SO SERVEM PARA ATRAPALHAR O TRANSITO, ANDANDO NO MEIO DOS CARROS, IRRESPONSAVEIS E SEMPRE TENTANDO PREJUDICAR AS PESSOAS, SO PARA DIZEREM QUE COLABORAM COM O MEIO AMBIENTE, PASSA FORA!

    • Claudio Br 27/09/2012 às 6:35 PM #

      Marcia, você é uma chata, boba, feia e não vai ganhar um pedaço do meu Choquittto no recreio.

      Ahh, CAPS LOCK fica ali à esquerda no teclado.

      ——————-

      Será que tem gente que procura “bicicletas” no Google para encontrar esses posts e escrever asneiras? Novo esporte.

      • MARCIA ANZOLI 25/10/2012 às 11:57 AM #

        ESCREVI GRANDE QUE É PRA VER SE VCS ENXERGAM QUE A VIDA NÃO É APENAS PARA QUERER FERRAR FUNCIONÁRIO DO METRO, CPTM, SPTRANS OU MOTORISTAS NO TRANSITO, O MUNDO NÃO COMPORTA MAIS BICICLETINHA NA RUA, VAO PARA PARQUES OU CICLOVIAS NO DOMINGÃO E PAREM DE QUERER DAR UMA DE BONZINHOS, QUEM É BONZINHO NÃO PENSA EM PREJUDICAR O PRÓXIMO.

      • Claudio Br 25/10/2012 às 2:09 PM #

        Desrespeitei a regra de não alimentar os trolls. Foi mal pessoal. Bora voltar para o meu exercício diário de pensar em prejudicar o próximo.

    • gerson papis 11/05/2015 às 12:38 PM #

      Chata, são as pessoas mal educadas que não respeitam o direito dos outros. Coloque seu carro na rua e tente ir até a padaria e estacionar. Só se for em cima da calçada.

  16. MARCIA ANZOLI 26/10/2012 às 7:36 PM #

    É ISSO AÍ, VOLTE PARA O SEU PASSATEMPO PREFERIDO, COMENDO UM CHOKITO, AH! ME DESCULPE, UM CHOKITTO.

  17. renata B. Carvalho 11/11/2012 às 5:17 PM #

    Acho que vc devia usar bermuda ou legging, ficaria melhor, andar de bicicleta de saia?

  18. Mak 23/12/2012 às 9:44 AM #

    Bom dia!

    Vc já conseguiu identificar o funcionário? Ele já recebeu alguma espécie de sanção?

    Atualmente trabalho na CPTM e talvez possa ajudar a identificar o funcionário… apesar de que, entrei em julho desse ano na empresa e não conheço muita gente… vc sabe descrever mais ou menos como era esse funcionário?

    Abçs!

  19. André Diniz 04/07/2013 às 1:18 PM #

    Vocês que são felizes. O maldito Metrô Rio não permite circulação de bicicletas dobráveis sob o argumento de que “mesmo dobradas, ainda são bicicletas”… Vou me informar a respeito do que posso contestar sobre os regulamentos da empresa comparados à legislação brasileira…

  20. lucas 12/08/2013 às 11:15 PM #

    Camila Oliveira, vc sabe aonde eu posso comprar uma dessas capas de nylon para a minha dobravel ????

  21. Rafael 12/01/2015 às 8:05 PM #

    Boa tarde, estou pensando em comprar uma dobrável para melhorar minha forma física e aproveitar o metrô e CPTM para ir e voltar do trabalho, Talita vc acha que terei problemas ? sou meio pavio curto …kkkkk Não quero me estressar …. kkkkkk

Trackbacks/Pingbacks

  1. Os números de 2010 « - 07/01/2011

    […] CPTM, deixe a minha dobrável em paz! setembro, 2010 15 comentários […]

  2. Funcionário x Empresa « - 04/02/2011

    […] CPTM, deixe a minha dobrável em paz! […]

  3. Intermodal trem/metrô « - 25/04/2011

    […] Ps1: As indicações não se aplicam às bicicletas dobráveis, pois seus limites de tamanho permitem que os ciclistas a levem dobradas a QUALQUER hora do dia. Como bem explicou a Camila nesse post. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: